Estamos acostumados a pensar no sexo como uma atividade prazerosa e que nos deixa com uma sensação de bem-estar mesmo depois de acabar. Talvez por isso a ideia da disforia pós-coito nos pareça tão estranha em um primeiro momento.

A verdade é que não são poucas as pessoas, principalmente as mulheres, que, depois de uns momentos agitados sobre os lençóis, se sentem melancólicas, tristes, deprimidas – e, ao que tudo indica, nem sempre essa sensação estranha tem a ver com um sexo ruim ou sem orgasmo. D

Um estudo recente, publicado no Journal of Sexual Medicine, analisou os sentimentos de um grupo de estudantes universitárias, que toparam revelar como se sentem quando o sexo acaba. O resultado? Das entrevistadas, 46% afirmam que já experimentaram os sintomas da disforia pós-coito pelo menos uma vez na vida. Percentual alto, não é mesmo?

O estudo avaliou as respostas de 230 mulheres. Dessas, 5% afirmam que sentiram os sintomas mais de uma vez, recentemente. Ao que tudo indica, há uma relação entre a disforia pós-coito e os níveis de intimidade nos relacionamentos sexuais.

Estudos anteriores já haviam comprovado que aproximadamente 10% das mulheres já sentiram uma grande tristeza depois do ato sexual. Entre os sintomas mais relatados também estão sensações de medo, ansiedade, agitação, melancolia, depressão e até mesmo agressividade.

Uma pesquisa australiana, também sobre o mesmo assunto, revelou que 10% das mulheres apresentam os sintomas da disforia pós-sexo mesmo quando o ato sexual foi considerado satisfatório. De acordo com cientistas do Queensland Institute of Technology, isso pode ter relação com as mudanças hormonais provocadas pelo orgasmo – essa dança de hormônios pode, inclusive, provocar crises de enxaqueca logo depois do clímax.

De acordo com o pesquisador Dr. Robert Schweitzer, esses estudos têm mostrado que as emoções pós-coito têm relação com questões de evolução e, por isso, é fundamental continuar a investigar as emoções negativas que muitas mulheres sentem depois do sexo.