Você já fez uma lista das coisas sem as quais você não conseguiria viver? Comida, um bom lugar para dormir e, quem sabe, internet? Então coloque aí mais um item: as estações do ano.

De acordo com Don Attwood, antropólogo ecológico na Universidade McGill, em Montreal, os seres humanos nunca teriam avançado, pois passariam a vida batalhando pela sobrevivência e morreriam de doenças transmitidas por insetos caso não fôssemos agraciados com as mudanças incluídas em cada período.

Poderia ser de outra forma? Sim. Foi um pequeno – imenso – detalhe que tornou possível a atual distribuição das estações durante os meses: o eixo de rotação da Terra, que é um pouco inclinado em relação ao Sol.

Se fosse diferente, com a Terra perpendicular ao astro, o clima seria permanente em cada região do planeta, tornando-se mais progressivamente frio à medida que se afasta do Equador. Dessa forma, os seres humanos não conseguiriam sobreviver ao inverno contínuo das altas latitudes e nós teríamos que nos amontoar nas áreas tropicais.

O que aconteceria

Vamos pensar na zona tropical úmida, como as florestas do Congo. A precipitação nessas regiões seria implacável, causando erosão e lixiviação no solo, o que tornaria a terra cultivada infértil.

Além dos problemas com a agricultura, os seres humanos seriam importunados por agentes patogênicos, que iriam prosperar em ambientes quentes e úmidos, já que o inverno, que nos protege da proliferação de insetos que podem ser portadores de doenças mortais, não existiria.

Não é preciso pensar muito para chegar à conclusão de que essas regiões ficariam áridas, o que é ainda pior para a existência de sociedades grandes e complexas.

Nos polos, não haveria variação de luminosidade, o que tornaria o ambiente tão frio que nem os próprios pinguins conseguiriam viver. Já nos lugares quentes, como o deserto do Saara, o clima seria sempre quente e seco. Como vantagem, o mar seria muito mais rico e ajudaria a sustentar a vida no planeta.

O papel do inverno

Como vimos anteriormente, além de nos proteger de agentes patogênicos, o frio tem outro papel essencial no desenvolvimento humano: a cultura de alimentos. O trigo, por exemplo, só cresce onde inverno. Outros alimentos, como milho, batata, aveia e cevada, também se desenvolvem melhor onde existe frio. Você já imaginou um mundo sem pão e cerveja?

quem acredite que até as revoluções tecnológicas estão fortemente ligadas à existência do inverno; afinal, é nessa época que precisamos manter nossos corpos quentes e o frio teria papel fundamental na Revolução Industrial e em tantas outras tecnologias que foram criadas com esse propósito.

Mesmo que não exista nenhum estudo que comprove a ligação entre o inverno e o avanço tecnológico, faz sentido pensar em tudo que o ser humano seria capaz de inventar para se manter aquecido.