Voar de avião é a forma de transporte mais segura que existe, pois as chances de você estar em um acidente aéreo é de apenas uma em 11 milhões, de acordo com um estudo da Universidade de Harvard. Mas isso não significa que as tragédias envolvendo aviões são inexistentes, como bem sabemos. Para tentar diminuir ainda mais essa probabilidade, recorremos a um animal especialista no assunto.

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, estudou os voos dos periquitos para tentar entender como esses bichos nunca atingem uns aos outros enquanto estão no ar. Em um túnel estreito, todo equipado com câmeras de alta velocidade, dois pássaros voavam em direções contrárias e tinham toda a trajetória analisada. O resultado surpreendeu os cientistas pela simplicidade.

Foram 102 voos registrados sem nenhuma colisão e todos eles com uma característica em comum: os pássaros sempre desviavam para a direita. De acordo com o professor Mandyam Srinivasan, responsável pela pesquisa, podemos aprender muito com a evolução do voo das aves ao longo dos últimos 150 milhões de anos.

“Com o tráfego aéreo ficando cada vez mais intenso, começa a surgir uma necessidade de sistemas automáticos para aeronaves, então existem muitas lições que podem ser aprendidas com a natureza”, disse o professor.

Outro achado foi o fato de os pássaros mudarem a altitude na hora de desviar, embora isso ainda mereça um estudo mais aprofundado. De qualquer maneira, a regra de sempre desviar para a direita pode ensinar bastante aos sistemas de prevenção de colisões e garantir voos ainda mais seguros.