Você já ouviu falar de Champa? Ela é uma ursa de Laus, país asiático localizado na Indochina, e teve sua vida salva por um veterinário sul-africano que resolveu fazer de Champa o primeiro urso a passar por uma cirurgia cerebral.

A ursa nasceu com hidrocefalia, e o que acontece nesses casos, geralmente, é o sacrifício dos animais. Essa opção, porém, não é bem vista em alguns países asiáticos, especialmente nos que têm crenças budistas e não aprovam esse tipo de procedimento.

Perigos

Fonte da imagem: Reprodução/FreeTheBears

Champa ficou sob os cuidados da ONG Free the Bears até seu caso ser resolvido. Lá, ela ficava longe dos perigos representados pelos traficantes da bile de urso preto asiático. Sim, isso é bastante comum na Ásia, infelizmente. A bile do urso preto é usada na China e na Coreia, devido às suas supostas propriedades medicinais.

O veterinário responsável pela salvação de Champa se chama Romain Pizzi, um cirurgião sul-africano que havia participado de atividades relacionadas ao resgate de animais e que atualmente trabalha em um zoológico na Escócia. Pizzi já fez cirurgias em outros tipos de animais como focas, renas e onças.

Cirurgia

Fonte da imagem: Reprodução/NationalGeographic

Para realizar o procedimento, que nunca havia sido feito em um urso antes, o veterinário fez uma grande pesquisa com outros cirurgiões, veterinários e até pediatras. Ele estudou o crânio de ursos pretos asiáticos, bem como teve informações a respeito de outros animais com hidrocefalia, como lontras e raposas.

A cirurgia demorou seis horas e foi feita por laparoscopia, quando apenas um pequeno corte é necessário e o médico trabalha com a ajuda de câmeras. Tudo ocorreu bem e, de acordo com o responsável pela ONG, a ursa já parecia estar completamente diferente. Algumas semanas após a cirurgia, Champa já se mostra muito melhor, mais sociável, ganhando peso e se recuperando.