Como você sabe, a mitologia está repleta de bestas fictícias abomináveis que se divertiam caçando humanos, como o Kraken do folclore nórdico, e a Hidra e as sereias dos gregos, para mencionar alguns. Contudo, de acordo com o Smithsonian.com, o Te Hokioi — uma ave gigante com crista vermelha e um bico enorme presente nas lendas Maori — parece realmente ter existido.

Segundo a publicação, um grupo de cientistas acredita que o monstro que amedrontava os nativos da Nova Zelândia provavelmente era uma águia-de-haast, extinta há aproximadamente 500 anos. O pássaro já é um velho conhecido dos pesquisadores, que estudam seus ossos há mais de um século. No entanto, ninguém sabia como esses animais se alimentavam, nem se realmente eram predadores que — eventualmente — caçavam humanos.

Tecnologia e lenda

Fonte da imagem: Reprodução/The Independent

Para desvendar o mistério, os cientistas submeteram os ossos a exames de tomografia computadorizada para reconstruir o cérebro, ouvidos, olhos e medula espinhal da ave, comparando os resultados com a anatomia de pássaros atuais. Os exames apontaram que a águia-de-haast provavelmente era uma predadora, que habitava as montanhas e descia para caçar suas presas.

Nas lendas Maori, o Te Hokioi algumas vezes capturava criancinhas, e os pesquisadores acreditam que isso provavelmente seja verdade. Conforme explicaram, essas aves eram verdadeiras “máquinas de matar”, contando com garras poderosas utilizadas para atacar as presas e capazes de perfurar superfícies sólidas como ossos humanos, por exemplo.