Escavações inéditas realizadas no Jardim de Secreto de Lumbini, no Nepal – cidade que foi considerada patrimônio mundial pela UNESCO em 1997 por ser o local de nascimento do Buda – revelaram partes de uma estrutura de madeira desconhecida sob uma série de templos construídos com tijolos. Seguindo o mesmo padrão dos templos mais modernos levantados acima, a estrutura apresenta um espaço central aberto que pode estar relacionado às histórias sobre o nascimento do Buda.

“Sabemos muito pouco sobre a vida do Buda, exceto através de fontes textuais e da tradição oral”, explica o arqueólogo Robin Coningham, da Universidade Durham, na Inglaterra. O pesquisador lembra que alguns arqueólogos chegam a apontar que o nascimento do Buda ocorreu no século 3 a. C. “Agora, pela primeira vez, temos uma sequência arqueológica em Lumbini que mostra uma antiga construção do século 6 a. C.”, revela Coningham.

Fonte da imagem: Reprodução/UNESCO

Um pouco de história

De acordo com os relatos históricos mais apurados, Sidarta Gautama – mundialmente conhecido como o Buda – seria filho da Rainha Mayadevi e teria nascido em Lumbini, um distrito de Nepal. O local, que foi redescoberto por arqueólogos nepaleses em 1896, se tornou um dos quatro destinos de peregrinação tradicionalmente associados à vida do Buda.

Estima-se que Sidarta Gautama tenha nascido cerca de 563 a. C. e tenha falecido por volta de 483 a. C. Mas essas datas não são consenso entre a comunidade científica, já que alguns historiadores defendem que o Buda nasceu no século 4 a. C. e morreu, no máximo, por volta de 380 a.C.

A nova escavação feita no Nepal pode se tornar fundamental para reescrever um importante período da história. De acordo com as descobertas de Coningham e sua equipe, o Buda teria nascido no século 6 a.C. Um dos indícios é que o pesquisador acredita que o santuário encontrado tenha servido como inspiração para a construção do templo de tijolos de Mayadevi.

Além disso, a área aberta encontrada no subsolo aponta um espaço onde um dia uma árvore pode ter crescido. Vale notar que a lenda budista conta que Gautama nasceu debaixo de uma árvore na cidade de Lumbini, o que faz com que a descoberta do mais antigo santuário encontrado até hoje seja ainda mais intrigante.

Mais detalhes

De acordo com o National Geographic, a escavação revelou postes de madeira que formavam uma espécie de cerca que circundava o santuário e datam de 550 a. C. A parte central da estrutura não tinha cobertura e o solo continha raízes de árvores mineralizadas e cercadas por argila. Ainda, as raízes das árvores parecem ter sido fertilizadas, um sinal de que ocorreram sacrifícios e oferendas no local conforme manda a tradição indiana. Esse fato confirma que se trata de um santuário.

Para estabelecer o período dos diversos artefatos encontrados – como pedaços de carvão, grãos e areia –, os arqueólogos utilizaram a datação por radiocarbono e técnicas de luminescência estimulada.

A investigação arqueológica foi patrocinada pelo governo do Japão em parceria com o governo do Nepal. Trata-se de um projeto da UNESCO que visa fortalecer a conservação e a administração da cidade de Lumbini. A pesquisa também contou com o apoio das universidades de Durham e Stirling, na Inglaterra, e do Fundo de Exploração Global da National Geographic Society.