Você já deve ter uma ideia de quais devem ser os museus mais populares do mundo — e chutado aí, de cabeça, nomes como o Louvre, de Paris, o Museu Britânico, de Londres, e os Museus Vaticanos, na Itália, certo? Mas existem outras instituições incrivelmente populares pelo mundo, e Caitlin Morton, do site de viagens Contè Nast, reuniu 10 dos mais populares em uma lista e incluiu o número de visitantes que cada uma delas recebeu ao longo de 2016. Confira abaixo:

1 – Tate Modern, em Londres

Número de visitantes em 2016: por volta de 5,8 milhões.

Tate Modern de Londres(Wikimedia Commons/Fred Romero)

A Tate Modern é uma galeria de arte moderna que fica na capital inglesa, às margens do rio Tâmisa, e foi inaugurada no ano 2000. O museu abriga uma enorme coleção de obras do século 20 e também é famoso por receber exposições e instalações artísticas inusitadas e — como não podia ser diferente — polêmicas. Segundo o pessoal do The Art Newspaper, a Tate recebeu 5,6 milhões de visitantes em 2017.

2 – Museus Vaticanos, na Santa Sé

Número de visitantes em 2016: por volta de 6 milhões.

Museus Vaticanos(Wikimedia Commons/Fb78)

Os Museus Vaticanos consistem em um complexo de museus mantidos pela Santa Sé, no Vaticano, e abrigam espetaculares — e vastas — coleções de pinturas, esculturas, artefatos arqueológicos, joias e antiguidades que foram sendo acumulados ao longo dos séculos pelos Papas. Como se fosse pouco, os museus abrigam maravilhas como a Capela Sistina, as Salas de Rafael, a Galeria dos Mapas e a Galeria dos Candelabros, sem falar que os próprios edifícios que abrigam as diferentes coleções são esplêndidos. Em 2017, o número de visitantes foi um pouco maior, somando pouco mais de 6,4 milhões.

3 – National Gallery, em Londres

Número de visitantes em 2016: por volta de 6,2 milhões.

National Gallery de Londres(Wikimedia Commons/Diego Delso)

Situada na popular Trafalgar Square, em Londres, a National Gallery abriga uma coleção de mais de 2 mil quadros pintados entre os séculos 13 e 19, incluindo o icônico “Vaso com quinze girassóis”, de Vincent Van Gogh, e “Vênus ao Espelho”, de Diego Velázquez. E sabe o melhor? A entrada ao museu é gratuita! Mesmo assim, o número de visitantes em 2017 caiu um pouco com relação a 2016, ficando em pouco mais de 5,2 milhões.

4 – Museu de Ciência e Tecnologia de Shanghai, na China

Número de visitantes em 2016: por volta de 6,3 milhões.

Museu de Shanghai(Wikimedia Commons/Greg Peterson)

Inaugurado em 2001, o Museu de Ciência e Tecnologia de Shanghai possui 14 salões de exibições e abriga exposições permanentes que incluem a “Mundo dos Robôs”, “Navegação Espacial” e “Exibição de Aranhas” — para quem não sofre de aracnofobia, claro! Ademais, o local conta com cinemas IMAX e realiza mais de 10 mil projeções por ano.

5 – Museu Britânico, em Londres

Número de visitantes em 2016: por volta de 6,4 milhões.

Museu Britânico(Wikimedia Commons/Ham)

Fundado em meados do século 18, o Museu Britânico, situado em Londres, abriga acervos e artefatos que compreendem 2 milhões de anos da civilização humana. Entre as peças que podem ser vistas por lá, estão a Pedra de Roseta, uma verdadeira coleção de múmias egípcias e frisos do Partenon de Atenas. No entanto, o número de visitantes em 2017 caiu, somando por volta de 5,9 milhões.

6 – Metropolitan Museum of Art, em Nova York

Número de visitantes em 2016: por volta de 6,7 milhões.

Museu Metropolitano de Arte(Wikimedia Commons/Arad)

O Museu Metropolitano de Arte abriu suas portas em abril de 1870, e hoje abriga uma coleção que compreende cinco milhões de anos de História, entre artefatos arqueológicos, obras de arte da antiguidade — grega, romana, egípcia, assírio-babilônica e oriental —, pinturas de vários períodos artísticos e inclusive instrumentos musicais e seleções de armas e indumentárias. O número de visitantes se manteve mais ou menos o mesmo em 2017.

7 – Museu Nacional de História Natural, em Washington

Número de visitantes em 2016: por volta de 7,1 milhões.

Museu de História Natural(Wikimedia Commons)

Entre exemplares de fósseis — incluindo dinossauros —, plantas, rochas, animais, minerais, artefatos produzidos pelo homem e inclusive meteoritos, o Museu Nacional de História Natural, em Washington, fundado em 1910, conta com uma incrível coleção de mais de 125 milhões de itens, e é administrado pelo Instituto Smithsonian.

8 – Museu do Louvre, em Paris

Número de visitantes em 2016: por volta de 7,4 milhões.

Museu do Louvre(Wikimedia Commons/Martin Falbisoner)

Você estava sentindo falta desse icônico museu aqui na lista, né? Pois, abrigando obras como a Mona Lisa, a escultura Vitória de Samotrácia e o Código de Hamurabi, o Louvre não podia deixar de ser mencionado. Aliás, segundo encontramos em outra fonte, ele foi o museu mais visitado de 2017, somando 8,1 milhões de visitantes!

9 – National Air and Space Museum, em Washington

Número de visitantes em 2016: por volta de 7,5 milhões.

Museu do Ar e do espaço(Wikimedia Commons/Jawed Karim)

Imagine um local que abriga desde caças da Segunda Guerra Mundial, protótipos malucos, aviões de pesquisa e até foguetes e cápsulas espaciais! Esse é o Museu do Ar e Espaço que fica em Washington, nos EUA, e abriga uma coleção contendo itens aeroespaciais de todo o mundo.

10 – Museu Nacional da China, em Pequim

Número de visitantes em 2016: perto de 7,6 milhões.

Museu Nacional da  China(Wikimedia Commons/Daniel Case)

Inagurado em 2003, o Museu Nacional da China, em Pequim, se encontra na Praça da Paz Celestial e é administrado pelo Ministério de Cultura chinês. A instituição não cobra entrada e tem como missão educar os visitantes sobre as artes, cultura e história chinesas — e conta com mais de 1,3 milhão de peças em exibição. Em 2017, o Museu Nacional da China recebeu cerca de 8 milhões de visitantes.

*Imagem no destaque: Sala de Leitura, no interior do Museu Britânico.

***

Quer “viajar” por mais museus e pelo mundo da arte? Confira a lista de matérias que selecionamos para você a seguir: