Se você está acompanhando o desenrolar do drama relacionado com o resgate do time de futebol que passou mais de duas semanas preso em uma caverna inundada na Tailândia, então já deve estar sabendo que todos os integrantes do grupo — que consistia em 12 garotos com idades entre os 11 e 16 anos de idade e o treinador dos meninos, um rapaz de 25 anos — foram removidos do sistema de túneis e grutas e levados ao hospital.

Operação de resgate(Vox/Royal Thai Navy/AP)

No entanto, apesar de todos terem sido resgatados com vida, os “Javalis Selvagens” (esse é o nome do time) ainda não estão completamente fora de perigo. De acordo com Yasemin Saplakoglu, do site Live Science, além de passarem por todo tipo de exame para avaliar seu estado de saúde, os integrantes do time serão submetidos a um breve período de quarentena, para garantir que os meninos e o treinador não contraíram nenhuma doença enquanto permaneceram na caverna.

Desafios

Segundo Yasemin, esses ambientes podem abrigar uma enorme variedade de vírus e bactérias que podem causar problemas sérios de saúde. Além disso, não foram divulgadas informações quanto a isso, mas um “inquilino” bastante comum em cavernas são os morcegos e, como você deve saber, ademais de poder transmitir a raiva, esses animais podem disseminar patógenos pra lá de perigosos através das fezes.

Meninos da caverna(The Conversation/Royal Thai Navy/EPA)

Especialistas explicaram que existem determinados fungos que podem se proliferar no cocô de morcego e causar problemas de saúde como a criptococose, um tipo de micose que pode afetar a pele, os olhos, ossos, meninges, o trato urinário e respiratório e o sangue. Outras doenças são a histoplasmose, que desencadeia problemas pulmonares, lesões na pele, dores pelo corpo, ulcerações na boca e o surgimento de nódulos, e a leptospirose, que pode causar sangramentos pulmonares e meningite. Bem, isso além da raiva — como já mencionamos.

A dificuldade é que essas doenças todas podem levar algum tempo para se manifestar — inclusive meses e até anos! — e, dependendo do estado de saúde de cada indivíduo, se não forem devidamente identificadas e tratadas, elas podem ser letais. Os garotos podem, ainda, estar sofrendo com problemas mais imediatos, como distúrbios gastrointestinais resultantes do tempo em que passaram na caverna sem acesso a água potável e saneamento, e infecções de pele causadas por eventuais cortes e arranhões.

De momento, as autoridades tailandesas ainda não fizeram nenhum pronunciamento com relação à possível exposição dos garotos a morcegos ou outros agentes durante sua permanência na caverna, portanto, é difícil estabelecer um prognóstico. Contudo, especialistas — não envolvidos no diagnóstico e cuidados ao grupo — explicaram que, para garantir, todos devem receber uma variedade de vacinas. Seja como for, a operação de resgate foi um sucesso e, considerando o imenso esforço envolvido para salvar os meninos, estamos certos de que os cuidados pós-salvamento serão minuciosos.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!