O prédio que se tornou famoso por ter uma camada peluda nascendo em uma de suas paredes fica no Alasca e virou notícia depois que esses “pelos” foram investigados. O fenômeno bizarro se deu em um prédio do Serviço Nacional de Parques, e os funcionários do local disseram que, no início, a coisa toda mais parecia uma decoração de Halloween, mas a verdade era ainda mais assustadora do que isso.

Se você tem aracnofobia, essa história vai te causar arrepios — já avisamos de antemão, viu. Acontece que os tais pelos começaram a se mexer e se tornaram patinhas de criaturas aracnídeas, que, mesmo não sendo aranhas, são muito parecidas com elas.

Assim que foram publicadas nas redes sociais, as imagens desse verdadeiro pesadelo para muitas pessoas começaram a ser compartilhadas de modo frenético, justamente pela bizarrice desse prédio que verte aracnídeos pernudos de suas rachaduras.

O que é isso, afinal?

aranhas

Esse comportamento de aglomeração é natural, ainda que nos cause pânico. Ele acontece quando esses aracnídeos precisam se proteger ou caçar, de acordo com a explicação do Glacier Bay National Park, que falou sobre o ocorrido em uma publicação no Facebook.

Esse tipo de artrópode se chama opilião e costuma ser mais ativo à noite, mas durante o outono é visto em bandos durante o dia, como aconteceu no prédio no Alasca. Ao contrário das aranhas, suas pernas longas não tecem teias e servem, geralmente, para caçar suas presas, que são insetos, lesmas, larvas, caracóis e afins.

O opilião afasta seus predadores através de uma secreção de cheiro forte, e, como se já não fosse suficientemente bizarro, saiba que seus olhos ficam nas costas. Para o nosso alívio, esses animais não costumam atacar humanos nem produzem veneno. E aí, você já tinha ouvido falar dessas criaturinhas?

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!