Não restam dúvidas de que uma das imagens mais importantes e comentadas do ano até agora foi a 1ª “foto” de um buraco negro – imagem que foi divulgada em abril e virou manchete no mundo todo. Mas o retrato continua dando o que falar, pois, nesta semana, foi divulgado que o time responsável por gerar a fotografia venceu o prêmio Breakthrough, uma espécie de “Oscar da Ciência” que celebra avanços científicos e é patrocinado por figurões do Vale do Silício, entre eles Sergey Brin, cofundador da Google, e Mark Zuckerberg, do Facebook.

E o Breakthrough vai para...

De acordo com Rachel England, do site Engadget, para que a imagem do buraco negro pudesse ser produzida, os cientistas tiveram que processar um volume de dados equivalente à quantidade de selfies que 40 mil pessoas capturariam ao longo de toda a vida, então, pense no trabalho! O resultado desse processamento todo, como você pode conferir a seguir, não é o mais nítido do Universo, mas, segundo acredita o diretor do projeto, Shep Doeleman, é possível que nos próximos 10 anos exista tecnologia que permita a captura de vídeos em tempo real e em alta definição dessas estruturas cósmicas.

(Fonte: Engadget / Reprodução)

Aliás, a equipe já está trabalhando no processamento de dados para conseguir criar o primeiro vídeo de um buraco negro em ação – sequência que pode inclusive ser divulgada no ano que vem e que pode ajudar os cientistas a compreenderem melhor o comportamento dessas misteriosas regiões do espaço.

É claro que todos ficarão aguardando ansiosamente elas cenas, mas, voltando à foto, ela rendeu ao time um prêmio de US$ 3 milhões – por volta de R$ 12 milhões – que será dividido entre os 347 cientistas que trabalharam no projeto. Se for repartido igualmente entre todos os pesquisadores, cada um receberá pouco menos de R$ 35 mil, montante que pode ser considerado como um bônus razoável, certo?

Saiba mais sobre buracos negros

Ainda cheio de mistérios, os buracos negros foram estudados de forma intensa por algumas das pessoas mais brilhantes no planeta. Um ótimo exemplo, neste caso, é o conceituado Stephen Hawking: suas palestras para a BBC viraram um livro enxuto sobre o tema, desmistificando muita coisa acerca dos "temidos" fenômenos do espaço. Você pode conferi-lo por meio do link abaixo:

Time que gerou 1ª foto de buraco negro recebe prêmio milionário via TecMundo