Um vídeo postado recentemente no Twitter mostra algo inusitado: uma tropa de patos enviados pela China para enfrentar nada menos que uma nuvem de gafanhotos. O vídeo é do ano 2000 e, na época, um exército de 700 mil patos e galinhas foram treinados para conter a praga. Embora países como o Paquistão estejam sofrendo com a infestação dos mesmos, dessa vez, a China ainda não enviou tropas para combatê-la.

Países sofrem com infestação de gafanhotos

Países como o Paquistão, Quênia e Etiópia estão enfrentando problemas com a infestação desse tipo de inseto. A população de gafanhotos tem crescido tão rapidamente que a Somália e o Paquistão decretaram emergência nacional no início de fevereiro deste ano.

Além de se reproduzirem com facilidade, os gafanhotos não fazem distinção do que comem e se alimentam de todo e qualquer alimento que veem pela frente. Quando não há mais alimentos, eles podem inclusive se tornar canibais, alimentando-se de indivíduos de sua própria espécie.

A preocupação dos países é que a infestação dos insetos pode causar problemas relacionados às reservas alimentares em regiões vulneráveis. Uma nuvem de 1km² de gafanhotos pode chegar a consumir uma quantidade de alimento suficiente para atender 35 mil pessoas em um dia.

Como a mudança climática influencia na propagação de gafanhotos?

Chuvas fortes que atingiram algumas regiões da Península Arábica em 2018 foram atribuídas ao aquecimento global, fato que ajudou no crescimento da praga. Algumas espécies desses insetos, como as que estão causando problemas em países asiáticos, africanos e do oriente médio, são encontradas em regiões semiáridas e áridas da África. Eles se reproduzem facilmente quando chuvas fortes atingem o solo.

Em períodos de acasalamento, dependendo da quantidade de chuvas, eles podem desovar cerca de 1 mil ovos por metro quadrado, levando até duas semanas para que se choquem e de dois a quatro meses para chegar na fase adulta. Ao se reunir em bando, eles deixam de se deslocar e aumentam de tamanho consumindo também mais alimento.