Você possivelmente já se viu em alguma situação na qual sentiu que poderia fazer algo para ajudar determinada pessoa a mudar em algum aspecto comportamental. Acontece que, infelizmente, tem gente que não quer mudar, mesmo quando sabe que está agindo de maneira equivocada. Nessas circunstâncias, é normal que fiquemos chateados ou que, ainda, insistamos em tentar fazer com que o outro entenda o nosso ponto de vista.

Adianta? Geralmente não, e aí quem precisa mudar é você, que deve entender que algumas pessoas não vão mudar, nem mesmo com a sua ajuda. É difícil, mas às vezes sua boa vontade pode não ser o suficiente, e, para piorar, a outra pessoa pode simplesmente se aproveitar da sua tentativa e acabar fazendo mal à sua saúde emocional. A seguir, descubra três formas de perceber se alguém está se aproveitando da sua boa vontade e, inclusive, de resolver esse problema, se for o caso:

1 – Quando a situação passa dos limites

Se você se sente desconfortável em alguma situação, especialmente quando está na presença de alguém, possivelmente os limites foram ultrapassados. Se a sua vontade é dizer “não”, mas você continua a dizer “sim”, já é um indício de que as coisas não são saudáveis – uma coisa é ser tolerante com as outras pessoas, outra coisa é passar por cima das suas próprias vontades só para agradar.

O fundamental aqui é colocar na balança se o que você está fazendo vale a pena, se você não está se anulando, se a pessoa em questão não está se aproveitando da sua boa vontade e, assim, ver se o melhor é insistir na relação – seja ela amorosa, de trabalho ou de amizade – ou colocar um ponto final na história.

Imagem: Shutterstock

2 – Use sua capacidade de discernimento

Às vezes você pensa que a outra pessoa precisa melhorar, certo? Ainda assim, é preciso discernir se você não está sendo arrogante, afinal é difícil dizer que alguém tem que mudar – ao fazer uma afirmação dessas, estamos fazendo também um julgamento. Por melhor que conheçamos a vida de alguém, jamais saberemos como ela realmente se sente – pelo menos não a todo momento.

Tentar ajudar às vezes é bom, mas essa tentativa pode ser facilmente interpretada como uma atitude autoritária, arrogante e cheia de julgamentos. Se você está reclamando demais de uma pessoa, talvez esteja na hora de se afastar dela – assim todo mundo sai ganhando.

Imagem: Shutterstock.

3 – Entenda o que significa “sucesso” para a outra pessoa

Muita gente vê a vida como uma espécie de competição na qual uns ganham e outros perdem. Geralmente, esse ponto de vista acoberta atitudes de poder, de quando as pessoas fazem de tudo para ficarem à frente das outras. Por outro lado, há muita gente que acha que nunca vai conseguir o que quer, que vai ficar sempre no último lugar da fila e que vai sair perdendo sempre.

Independente de com qual dessas personalidades você venha a lidar um dia, é ideal que você pare de tentar mudar essas pessoas – as do primeiro tipo podem acabar prejudicando você, e as do segundo podem sugar demais a sua energia. Nos dois casos, é bem capaz de você se sentir mais responsável pela felicidade das pessoas do que elas mesmas, e isso é simplesmente estranho, se pararmos para pensar com calma.

É sempre bom ajudar quando possível, ouvir e aconselhar, mas mais do que isso você não pode fazer. Se você sente esse tipo de responsabilidade sobre a vida de alguém, talvez o melhor a fazer seja pular fora – inclusive, quando as pessoas perceberem que você “desistiu” de cuidar da vida delas, é bem possível que elas amadureçam de alguma forma e aprendam a segurar as rédeas da própria existência. O que importa é que você não se veja como responsável por provocar a mudança na história de alguém. Perceber isso é fundamental na hora de finalmente desencanar.

Imagem: Shutterstock.

***

Você já precisou aprender a desapegar de pessoas que sugavam sua energia? Conte para a gente como foi!