Há algum tempo postamos aqui no Mega Curioso uma matéria — você pode acessá-la através deste link — na qual explicamos a importância dos polegares e seu papel como dedos opositores, ou seja, dedos que nos permitem manipular objetos com mais firmeza e precisão. Mas, e os demais dedos? Você sabe por que é, afinal, que temos tantos deles nas mãos e nos pés?

De acordo com Laurie L. Dove do portal how stuff works, a verdade é que os cientistas até hoje debatem a respeito do real motivo de os seres humanos contarem com tantos dedos. No entanto, apesar de ninguém saber ao certo a resposta, algumas teorias explicam o motivo de sua existência.

Uma delas, proposta pelo neurobiólogo Mark Changizi, é conhecida como “Lei dos Membros”. Segundo Changizi, é possível empregar uma fórmula matemática para determinar de quantos membros um animal necessita a partir do comprimento de seus membros, e quanto mais curtos eles forem, mais membros serão necessários. Ficou confuso com tanto “membro”? Calma...

Membros e dedos

A lei proposta por Changizi estipula que os dedos devem ser considerados como membros das mãos e dos pés, e explica o motivo de os animais desenvolverem um determinado formato de membros para minimizar a necessidade de empregar materiais ou ferramentas para desempenhar as mais variadas tarefas. Pois seguindo a fórmula, a proporção ideal para que os humanos possam segurar, manipular, agarrar etc., objetos corretamente é de... cinco dedos!

Mas, e as pessoas que nascem com mais de cinco dedos nas mãos ou nos pés, elas não poderiam se beneficiar dessa ajudinha extra — em vez de tê-los removidos cirurgicamente? Segundo Laurie, a presença de mais dedos não nos traz muitas vantagens no sentido de nos tornar mais hábeis, e se fossem realmente necessários, a própria evolução se encarregaria de nos dotar com mais dedos dos que nós já temos.

Na verdade, dedos extra inclusive atrapalham em algumas ações, como a de fechar a mão em forma de punho, por exemplo. Aliás, mãos robóticas demonstraram que elas podem funcionar quase tão efetivamente com dois, três ou até quatro dedos quanto funcionariam com cinco, levantando questões sobre a necessidade de termos tantos dedos. Assim, como você deve ter percebido, os cientistas têm teorias sobre o tema, mas nenhuma certeza ainda.