Você já deve ter ouvido falar sobre a famosa “Trégua de Natal” declarada entre soldados alemães e britânicos durante a Primeira Guerra Mundial, não é mesmo? Em 2014, esse comovente evento completa 100 anos, então que tal conhecer mais detalhes de como ele realmente aconteceu?

De acordo com Keith Perry do portal The Independent, uma carta escrita exatamente no dia de Natal e enviada por um general britânico — Walter Congreve — à sua esposa foi descoberta recentemente na Inglaterra. Incrivelmente, o militar estava presente durante a trégua e descreveu o desenrolar de eventos que resultaram nesse icônico acontecimento.

Testemunho histórico

Na carta, Congreve conta que foram os alemães que tiveram a iniciativa de pedir pela trégua, que foi combinada graças à coragem de um dos soldados britânicos que bravamente saiu das trincheiras para selar o acordo de paz temporária. Depois, os inimigos esqueceram suas diferenças e se reuniram na “terra de ninguém” onde se cumprimentaram, compartilharam cigarros, jogaram futebol, cantaram hinos natalinos e inclusive trocaram presentes.

O militar também revela na carta que se sentiu relutante em aderir à trégua por medo de que os alemães não resistissem à tentação de atirar contra um general. E inclui uma passagem interessante: um de seus soldados contou que havia fumado com o melhor atirador do exército alemão — um garoto com não mais de 18 anos e que tinha matado sozinho mais homens do que 12 soldados juntos.

E mais: como Congreve agora conhecia a posição do atirador alemão, depois da trégua eles iriam atrás dele. Você pode conferir uma cópia das cartas de Congreve, assim como uma foto do general, na galeria abaixo:

Evento extraordinário

Além da carta de Congreve, existem outros vários relatos sobre a Trégua de Natal de 1914, que descrevem com detalhes como os inimigos confraternizaram entre as trincheiras. Com base nos diversos testemunhos, os historiadores acreditam que esse extraordinário evento foi proposto na véspera de Natal e teve cerca de 48 horas de duração — embora existam registros apontando que a trégua foi muito mais longa em outros pontos da trincheira.

A trégua começou depois que as tropas alemãs decoraram os arredores de suas trincheiras com velas e árvores de natal na região de Ypres, na Bélgica. Os soldados germânicos então começaram a entoar seus cantos de Natal e os britânicos se juntaram ao coro, e logo as duas partes passaram a berrar felicitações das suas posições.

A seguir, você pode conferir um belíssimo comercial produzido pela rede britânica de supermercados Sainsbury’s que fielmente recriou a Trégua de Natal com base nos relatos históricos:

*Publicada originalmente em 16/12/2014.