Na semana passada, tive uma experiência interessante: pela primeira vez, com quase cinco anos e meio de casa, um leitor me reconheceu na rua! Na verdade não foi exatamente na rua, e sim no restaurante aqui perto do escritório do Grupo NZN.

Foi assim: ao pesar meu prato no “por quilo”, um atendente chamado Maicon perguntou se eu “trabalhava no Baixaki” (o site mais conhecido do Grupo NZN). Confirmei a informação e indaguei como ele sabia. Para minha surpresa, Maicon disse que havia me visto em um vídeo, “passando lá no fundo”. Como eu não costumo aparecer nesse tipo de material, provavelmente ele estava se referindo a um dos vídeos curtinhos do Plantão TecMundo, que são gravados no meio da redação, e eu, desavisada, devo ter passado atrás do apresentador sem querer.

Conversamos mais um pouco sobre os sites, expliquei que, na verdade, sou responsável pelo Mega Curioso e fui almoçar feliz da vida, me sentindo praticamente uma ex-BBB. Apesar de essa experiência ser bastante comum para colegas que desempenham outras funções, como os apresentadores, foi algo inédito para mim.

Nos bastidores da redação

A explicação para isso é que, desde que faço parte do Grupo NZN, ocupei funções de “bastidores”. Comecei a trabalhar aqui em junho de 2010, como revisora de textos. E vocês sabem como funciona: a revisora só aparece quando deixa passar alguma coisa errada. Eu tinha bastante contato com todos os redatores, fosse para corrigir um errinho de digitação ou para ajudar a entender o funcionamento da crase, mas o fato é que era melhor passar despercebida pelos leitores. Mesmo assim, às vezes eu até dava as caras nos comentários para me desculpar por alguma falha ou para defender o pobre redator das reclamações quando ele estava certo.

Essa foi minha rotina até fevereiro de 2014, quando recebi um convite para tocar o projeto de um site de notícias gerais, o Em Resumo. Foi aí que, por mais ou menos um ano, escrevi e assinei matérias, mas esse site não tinha o mesmo poder de alcance que o TecMundo ou o Baixaki. Como o Em Resumo tinha algumas pautas em comum com o Mega Curioso, eu acabava trocando muitas ideias com meu chefe, o Gustavo, que era o editor do site de curiosidades na época.

Comemoração da chegada do Grupo NZN ao Top 10 em Audiência no Brasil

Já em 2015, o Gustavo se tornou vice-presidente de Conteúdo e assumiu novas funções no Grupo NZN, ficando muito difícil dispensar tanta atenção ao Mega. Assim, em junho ele acabou me chamando para substituí-lo na coordenação do site, e aqui estou! Fiquei muito feliz com a novidade e, com ajuda da equipe maravilhosa do Mega Curioso, fui pegando o jeito das coisas.

Aí, novamente, voltei aos “bastidores”, pois quem assina as matérias são os redatores (afinal, foram eles que escreveram!). Não me entendam mal: eu gosto muito de fazer a curadoria de conteúdo, acompanhar os acessos, pensar em novos recursos para o site e distribuir as tarefas para as pessoas que eu acho que vão se identificar com a missão. E claro que eu fico feliz da vida quando percebo que acertei nas escolhas, seja porque um redator gostou da pauta que recebeu ou porque os leitores se interessaram pela matéria. O que quero destacar é que, assim como o revisor, o editor fica meio distante do público.

Como já comentei no editorial anterior, senti que estava na hora de me aproximar dos leitores, por isso estou dividindo um pouco da história do site e da minha própria trajetória. Afinal, às vezes, quando ocupamos essas funções mais “anônimas”, nem imaginamos que somos queridos por tantas pessoas. Então, Maicon, muito obrigada por se manifestar. Você fez meu dia mais feliz.