De acordo com o site Live Science, uma equipe de cientistas resgatou um fóssil marinho de 520 milhões de anos na China. Trata-se de um artrópode chamado fuxhianhuiid que contava com membros primitivos na parte inferior da cabeça, provavelmente utilizados para levar alimentos até a boca e ajudar a criatura a se locomover no fundo do mar.

Além disso, o fóssil pré-histórico também revelou que o artrópode contava com um dos mais antigos exemplos de sistema nervoso que se estendia além da cabeça. Segundo a publicação, este possivelmente é um dos fósseis de animais mais antigos de que se tem notícia e, por sorte, ele se encontra incrivelmente bem preservado.

Explosão cambriana

Outros fósseis dessas criaturas já haviam sido encontrados anteriormente, mas nenhum deles trazia o animal na mesma posição que o espécime encontrado agora. Todos os demais fósseis mostravam os artrópodes em uma disposição que tornava impossível estudar seus delicados órgãos internos.

Os pesquisadores acreditam que o fuxhianhuiid habitou o nosso planeta quase 50 milhões de anos antes que os animais marinhos começassem a evoluir e a deixar as águas — dando origem às criaturas terrestres —, durante a explosão cambriana. Esses pequenos artrópodes provavelmente passavam a maior parte do tempo perambulando pelo leito do mar em busca de comida.

Os cientistas inclusive acreditam que os fuxhianhuiid eram capazes de nadar pequenas distâncias, e os membros primitivos observados podem ajudar os pesquisadores a entender a história evolutiva dos artrópodes, classe de animais que inclui os insetos, aracnídeos e os crustáceos.