Como você deve saber, tudo indica que os planos para enviar colonizadores ao Planeta Vermelho estão progredindo e parece que dentro de alguns anos as primeiras missões tripuladas serão enviadas até lá. A viagem será incrivelmente difícil, e é possível que os primeiros desbravadores inclusive morram na tentativa de estabelecer uma colônia em Marte.

Mas, se houver sobreviventes e essa coisa de fixar residência no Planeta Vermelho der certo, quem for até lá poderá voltar à Terra, nem que seja para fazer visitinhas esporádicas? De acordo com Dom Galeon, do portal Futurism, para que isso seja possível, é crucial que os viajantes disponham de combustível (obviamente) e, portanto, será necessário que os colonizadores encontrem uma forma de cria-lo a partir da matéria-prima disponível em Marte.

Pode ser...

Segundo Dom, por sorte, em Marte existe uma grande abundância de hidrogênio e dióxido de carbono. Sendo assim, os colonizadores poderiam fazer com que esses dois elementos reajam para obter o metano — que pode ser usado como combustível. Seria necessária uma grande fonte de energia para levar os processos químicos a cabo, e ela poderia ser conseguida através de painéis solares que sejam instalados na superfície do Planeta Vermelho.

A colônia será construída aos poucos, através da expansão a partir de módulos

Isso também implica em ter que escolher o local ideal para construir uma planta para processar o combustível. De acordo com Dom, caso seja necessário usar água para manter tudo em bom funcionamento, então, a escolha se limita a apenas um par de lugares, infelizmente.

Desafios

Um deles seriam os polos marcianos, onde os cientistas garantem que existe bastante disponibilidade de água. Por outro lado, as condições climáticas nessas regiões são incrivelmente duras, sem falar que, pelo menos no início da colonização do planeta, a planta de processamento químico para a produção de combustível seria pequenina — afinal, os materiais necessários para construir qualquer coisa em Marte serão enviados pouco a pouco.

A escolha do local ideal será crucial

Ademais, os primeiros humanos em Marte não vão contar com uma enorme força de trabalho para o desenvolvimento inicial da colônia. Assim, um dos desafios com isso seria que a construção de uma planta com capacidade para produzir combustível suficiente, além de levar tempo, exigiria mão de obra — e, com isso, seriam necessários mais recursos para manter esse pessoal trabalhando.

Nesse caso, segundo Dom, a não ser que os colonizadores definam a localização perfeita para a instalação da planta — onde haja água suficiente e os elementos químicos necessários —, o primeiro grupo terá que ser reduzido para não consumir recursos demais, além de ter uma boa quantidade de combustível reserva para fazer uma viagem de volta ao nosso planeta.

Extremamente difícil, mas não impossível

Isso significa que as primeiras missões ao Planeta Vermelho provavelmente serão compostas por pessoas que serão enviadas até lá para construir a infraestrutura básica que permitirá que outros terráqueos possam se estabelecer em Marte. Agora, os visionários que estão por trás dos projetos de colonização certamente têm essas questões em mente, e provavelmente já estão quebrando a cabeça para encontrar as melhores formas de solucionar esses problemas.

E considerando todos os avanços tecnológicos que a humanidade conseguiu conquistar ao longo da História, pode ter certeza de que os times vislumbrando um futuro em Marte farão todo o possível para estabelecer o homem por lá.