Um grupo de cientistas está trazendo os mundos paralelos, bastante discutidos em filmes de ficção, para a realidade. Esses especialistas têm proposto que não só esses mundos realmente existem, como também eles interagem, influenciando uns aos outros.

Essa ideia foi sugerida em um artigo publicado na revista Physical Review X, que foi escrito pelo Professor Howard Wiseman e pelo Dr. Michael Hall, do Griffith's Centre for Quantum Dynamics, e também pelo Dr. Dirk-Andre Deckert, da Universidade da Califórnia.

Segundo o Science Daily contou, a equipe propõe que universos paralelos existem e influenciam uns aos outros por uma força sutil de repulsão. Eles mostram que tal interação poderia explicar tudo o que acontece de bizarro na mecânica quântica.

De acordo com os cientistas, a teoria quântica é necessária para explicar como o universo funciona em escala microscópica e acredita-se que se aplica a toda a matéria.

Da teoria quântica

O problema é que ela é notoriamente difícil de entender, pois exibe fenômenos estranhos que parecem violar as leis de causa e efeito. Tanto que até o físico teórico americano Richard Feynman disse certa vez: "Eu acho que posso dizer com segurança que ninguém entende a mecânica quântica".

Foi dessa questão que a ideia dos mundos paralelos ganhou mais força e a abordagem deles interagindo oferece uma perspectiva nova e ousada neste campo desconcertante. "A ideia de universos paralelos na mecânica quântica é discutida desde 1957", disse o professor Howard Wiseman ao Science Daily.

Ele ainda completou: "Na interpretação de mundos paralelos, cada universo ramifica em um monte de novos universos cada vez que uma medição quântica é feita. Todas as possibilidades são, portanto, percebidas — em alguns universos, o asteroide que poderia ter matado os dinossauros não acertou a Terra. Em outros, a Austrália teria sido colonizada por portugueses”.

As ideias dos mundos

Ele ressalta que os críticos questionam a realidade desses outros universos, já que eles não influenciam o nosso universo em nada. Portanto, a ideia dos mundos paralelos que interagem é proposta da forma que veremos abaixo, segundo o professor Wiseman e seus colegas:

  • O universo que vivenciamos é apenas um de um número gigantesco de mundos. Alguns são quase idênticos aos nossos, enquanto a maioria é muito diferente;
  • Todos esses mundos são igualmente reais, existindo continuamente ao longo do tempo, e possuem propriedades bem definidas;
  • Todos os fenômenos quânticos surgem de uma força universal de repulsão entre os mundos “próximos” (ou seja, similares), que tende a torná-los mais desiguais.

Possibilidades

De acordo com o Science Daily, o Dr. Michael Hall diz que a teoria dos mundos interagindo pode até mesmo criar a possibilidade extraordinária de testar a existência de outros mundos.

"A beleza da nossa abordagem é que, se houver apenas um mundo, a nossa teoria reduz a mecânica newtoniana, enquanto que, se há um número gigantesco de mundos, ela reproduz a mecânica quântica", diz ele, que também afirmou que acredita que isso possa ser útil em experiências de planejamento para testar e explorar fenômenos quânticos.