Vai dizer que a imagem acima não lembra um imenso tabuleiro de xadrez?! De acordo com o pessoal da NASA, ela foi registrada por um astronauta a bordo da Estação Espacial Internacional e mostra uma região localizada ao norte do estado de Idaho, nos EUA. Mas, como é que esse padrão tão distinto se formou? Seria isso um convite para enxadristas alienígenas? Uma foto manipulada por Photoshop? Obra de algum gigante? Nada disso!

Segundo a agência espacial, aparentemente, os quadrados da fotografia fazem parte de uma área de manejo florestal, onde os quadrados branquinhos representam terrenos com árvores jovens e ainda pequenas de reflorestamento cobertos de neve, e os mais escuros consistem em parcelas ocupadas por vegetação mais densa e intocada.

Cenário interessante

De acordo com a NASA, padrões parecidos com esse da imagem começaram a surgir pelos EUA no século 19, quando parcelas de terreno foram concedidas pelo governo norte-americano à Northern Pacific Railway, uma estrada de ferro transcontinental que operou no país até os anos 70. Veja mais detalhes da fotografia:

Tabuleiro gigante

Mas, com o passar do tempo, esses pedaços de terra foram sendo vendidos e muitas vezes usados para extração de madeira. Assim, o que vemos na imagem é um método empregado nos EUA que permite que companhias madeireiras exerçam sua atividade e, ao mesmo tempo, se mantenha a sustentabilidade das áreas cobertas por vegetação.

Voltando à imagem legendada acima, nela é possível ver uma estrada — a linha branca que “corta” o tabuleiro — passando através da área, assim como o Rio Priest serpenteando ao longo da lateral esquerda da foto. Esse corpo hídrico costumava ser utilizado para o transporte de madeira, mas, em 1968, ele foi reclassificado e passou a ser protegido por lei contra a degradação ambiental. E o Whitetail Butte ali no mapa representa um ponto usado por oficiais estaduais e federais para a observação de incêndios florestais.