A aterrisagem da sonda Curiosity em Marte completará nove meses em agosto. De lá para cá, o jipe-robô percorreu pouco menos de um quilômetro de solo marciano, mas essa pequena distância parece ter sido o suficiente para que as rodas do veículo já começassem a mostrar alguns sinais de desgaste.

Em um artigo publicado no site Discovery News, o pesquisador Ian O’neill comenta sobre as últimas fotos da Curiosity divulgadas recentemente pela NASA, que mostram em detalhes algumas imperfeições encontradas nos aros do robô.

É possível perceber alguns arranhões, trechos retorcidos e até mesmo pequenas perfurações em algumas das seis rodas que movimentam a sonda – nada muito grave, mas que já começou a preocupar algumas pessoas no que diz respeito à longevidade do veículo (que tem a missão de percorrer várias milhas pelos próximos dois anos).

Os danos são mais visíveis pela parte interior das rodas Fonte da imagem: Reprodução/NASA

Não há com o que se preocupar

Em entrevista ao Discovery News, Matt Heverly (responsável por operar remotamente algumas funções da Curiosity) afirmou que o desgaste já era imaginado pela NASA e que não apresenta quaisquer riscos para a exploração. “A ‘pele’ das rodas tem apenas 0,75 mm de espessura e nós já esperávamos que aparecessem algumas mossas e furos, devido a interação do equipamento com as rochas marcianas”, comenta.

As fotografias divulgadas pela NASA foram capturadas através da Mars Hand Lens Imager (MAHLI), uma câmera acoplada no “braço” da Curiosity e desenvolvida especialmente para que o veículo possa tirar fotos periodicamente de si mesmo, possibilitando que seus operadores identifiquem possíveis danos em sua carcaça.