Você já teve ter ouvido por aí que a alma humana pesa 21 gramas e existe até um filme com o nome 21 Gramas em referência à essa crença popular. Mas você sabe como ela se originou?

No início do século XX, o físico Duncan MacDougall fez alguns experimentos com o objetivo de pesar a alma. Ele selecionou seis pessoas morrendo de doenças terminais para colocar em um conjunto especialmente construído de escalas projetadas como uma cama.

MacDougall é o responsável pela crença de que a alma humana pesa 21 gramas. (Fonte: Today I Found Out)

MacDougall relatou em suas descobertas que as balanças construídas para o experimento eram precisas em cerca de 5 gramas. Ele procurou pacientes que estavam morrendo de tuberculose porque: “pareceu-me melhor selecionar um paciente que está morrendo com uma doença que produz grande exaustão, a morte ocorrendo com pouco ou nenhum movimento muscular, porque, nesse caso, o feixe poderia ser mantido mais perfeitamente no equilíbrio e qualquer perda ocorrendo prontamente notada".

No final do experimento, apenas quatro dos seis selecionados puderam ter seus dados coletados. O time de pesquisadores descobriu que, no aparente momento da morte, o primeiro paciente perdeu cerca de 21 gramas. Os outros três pacientes exibiram uma perda de peso semelhante, porém um paciente acabou ganhando peso de alguma forma e outros dois perderam peso novamente alguns minutos depois da morte.

MacDougall publicou o resultado dos seus experimentou em abril de 1907 em uma edição da publicação American Medicine e, na mesma época, o jornal New York Times também publicou a descoberta, levando a história a aparecer nos noticiários do mundo todo.

Tanto a comunidade científica quanto o próprio MacDougall reconheceram que o experimento não é à prova de erro e muitas outras pesquisas ainda precisam ser feitas para afirmarem categoricamente que os humanos possuem uma alma e que ela pesa 21 gramas, mas a hipótese já se tornou crença popular.