A produção de combustíveis é uma grande preocupação ambiental, e o assunto engloba vertentes bastante polêmicas: exploração de petróleo, poluição, produção de cana, condições de vida dos trabalhadores rurais, disputas políticas, guerras e a lista não para por aí.

Descobrir uma fonte de combustível de exploração menos agressiva seria ideal, e a boa notícia é que alguns cientistas estão perto de conseguir essa proeza. Engenheiros do Departamento de Energia do Laboratório Nacional do Pacífico Noroeste, nos EUA, descobriram uma maneira de transformar algas em combustível.

Primeiros passos

Fonte da imagem: YouTube

Uma vez em tratamento, as algas se transformam em óleo em menos de uma hora. Depois, passam por mais um refinamento e viram gasolina. Cientistas afirmam que algas são candidatas perfeitas para substituir os combustíveis convencionais por biocombustíveis.

Para você ter uma ideia, um espaço equivalente à metade dos EUA seria necessário para plantar soja e produzir biocombustível. Já para produzir biocombustível com algas seria preciso um espaço equivalente a 0,42% do território estadunidense.

Eficiência

Três fases da produção do biocombustível Fonte da imagem: YouTube

Não é a primeira vez que cientistas tentam substituir combustíveis comuns por biocombustíveis feitos com algas, mas é a primeira vez que se conseguiu transformar alga em combustível tão rápido. “É quase como usar uma panela de pressão, só que as temperaturas e as pressões que usamos são muito maiores”, explicou um dos responsáveis pela pesquisa, Douglas Elliott.

O Departamento de Energia já tem parceiros para tentar levar ao consumidor direto o biocombustível. É possível produzir combustível com algas? Sim, por meio de um processo ainda bastante caro, mas que tende a ficar mais barato a partir das pesquisas realizadas por Elliott e sua equipe. O jeito é esperar mais um pouquinho e torcer para que tudo continue dando certo.