Atenção: esta matéria pode conter imagens fortes, portanto não é recomendada para pessoas mais sensíveis. Só assista ao vídeo acima se não estiver comendo no momento. Quem avisa amigo é!

Se tem uma coisa que me deixa com uma grande apreensão é um dia sofrer de apendicite. Quem já passou por essa experiência diz ser terrível, com dores lancinantes! Porém, mil vezes ter apendicite do que o que aconteceu com uma adolescente no Reino Unido: ao ser internada para uma cirurgia de remoção do apêndice, depois da uma suposta inflamação, os médicos descobriram que a causa das dores era uma infestação de vermes!

A menina de 15 anos deu entrada no Royal Cornwall Hospital, na cidade de Truro, com náuseas e dores na região do quadril – sintomas clássicos de uma apendicite. Todo médico sabe que o ideal, nesse caso, é operar o quanto antes para que a inflamação e a infecção não se espalhem para outras regiões abdominais.

Claro que antes de a pessoa entrar na faca é realizada uma série de exames. No caso da adolescente, que teve a identidade preservada, tanto o ultrassom quanto as amostras de urina não foram conclusivos, portanto foi indicada a cirurgia. Porém, ao abrirem a barriga da menina, os médicos encontraram um monte de vermes rastejando no apêndice sadio.

Vermes foram encontrados durante cirurgia para remover apêndice de menina de 15 anos

Lombrigas comuns

Devido às dores, o médico Luke Allen explica que a decisão foi realizar uma laparoscopia, já que ela não requer uma incisão muito grande na pele. Ao investigar ovário, útero e intestino delgado, nada de anormal aparecia. Quando a equipe cirúrgica chegou ao apêndice, ocorreu o choque: uma multidão de vermes saiu do ponto de incisão, bem na base do órgão.

Segundo os médicos, esse tipo de contaminação é bastante comum, afetando milhões de pessoas por ano, principalmente em idade escolar. São lombrigas que a princípio não causam nenhum dano, porém são contagiosas: elas entram via oral quando alguém encosta a mão em uma superfície contaminada.

Os ovos desses vermes passam por todo o sistema digestivo e podem se alojar no intestino delgado. Ali nascem as larvas que se alojam no intestino grosso, vivendo como parasitas. A menina ficou internada e tomou medicação para matar os ovos e as larvas que não foram retirados na cirurgia. Ela passa bem, felizmente.

Lombrigas são parasitas comuns, principalmente em crianças