Atualmente, muitos ciclistas profissionais se preocupam em investir a grana em equipamentos de ponta com o objetivo de se tornarem mais rápidos e imbatíveis sobre duas rodas sem motor, comprando aro de carbono de perfil alto, quadros aerodinâmicos, roupas tecnológicas, entre outros aparatos mirabolantes e cada vez mais caros.

Contudo, na maioria das vezes, eles deixam de lado pequenos detalhes que podem render tanto quanto ou até serem mais eficientes em muitos casos relacionados ao desempenho em cima de uma bicicleta.

No universo dos amantes de uma bike, alguns boatos e polêmicas envolvendo a depilação das pernas para conseguir maior desempenho nas provas por parte de alguns ciclistas mundo afora ganharam força, se tornando um assunto bem discutido nesse meio.

Alguns benefícios sobre esse hábito já são bem conhecidos, como a rapidez em espalhar o protetor solar na pele, facilidade de limpeza em caso de ralados ou machucados graves, cicatrização mais eficiente etc., mas em relação ao ganho de desempenho, realmente é verdade que depilar as pernas proporciona ganhos extras aos ciclistas ou triatletas?

Testes realizados

Para resolver a questão, alguns especialistas em aerodinâmica, pesquisa e desenvolvimento da famosa marca norte-americana Specialized, Mark Kote e Chris Yu, decidiram fazer testes com seis atletas, partindo do mais ou menos peludo até um sério candidato a “dublê de Chewbacca ou Tony Ramos”, colocando todos eles em um túnel de vento próprio e anotando os resultados.

Depois disso, eles depilaram suas pernas e fizeram a mesma série de testes, e assim permaneceram até se esgotarem fisicamente. Concluída a bateria de exames e anotações dos especialistas, finalmente a resposta definitiva sobre a lenda da depilação dos ciclistas foi revelada. Confira o vídeo abaixo:

E... Dá certo mesmo?

A resposta é sim, e como! De acordo com os testes realizados, os ciclistas tiveram resultados excelentes depois de depilar as pernas, em que o benefício no desempenho teve uma melhoria de 15 watts de potência em ritmo de corrida, ou seja, aproximadamente 79 segundos mais rápido do que um ciclista médio, em um percurso de 40 km.

Com a palavra, o especialista Chris Yu: “Em termos de esporte, isso é um milagre!”. Com isso, ficou provado que realmente existem meios alternativos e muito mais baratos para se chegar onde deseja.

***

E você, leitor, conhece outros meios inusitados para se obter maior desempenho em alguma modalidade esportiva? Não deixe de compartilhar sua informação com a gente nos comentários abaixo.