1 – Kim Jong-un

Filho de: Kim Jong-il

Nós aqui do Mega Curioso já falamos a respeito de Kim Jong-un, o líder supremo da Coreia do Norte em diversas ocasiões, mas achamos que ele não podia faltar nesta lista. Para começar, ele é o “filhote” de Kim Jong-il, o ditador responsável por iniciar a Guerra da Coreia — que acabou com a morte de perto de 1 milhão de pessoas — e, posteriormente, por promover o isolamento do país e proibir a população de ter qualquer contato com o mundo ocidental.

Kim Jong-un estudou na Suíça durante a adolescência e é fluente em inglês e alemão, mas suprimiu toda a influência ocidental quando se formou em Filosofia e Ciências Militares pela Universidade Militar Kim Il-sung. Logo após terminar os estudos, seu pai começou a prepará-lo para a liderança do país e, em 2011, depois da morte do ditador, o jovem — que na época tinha 20 e poucos anos, segundo estimativas — assumiu o controle da Coreia do Norte.

A verdade é que se sabe muito pouco a respeito da vida de Kim Jong-un, e inclusive sua idade exata é um mistério. No entanto, ele está seguindo os mesmos passos de seu pai — que, por sua vez, também seguiu os passos do pai dele, Kim Il-sung. Seu regime vem sendo observado bem de perto por conta das suspeitas de que os norte-coreanos manteriam armas nucleares e devido ao fato de boa parte da receita do país ser destinada a fins militares.

2 – Uday Hussein

Filho de: Saddam Hussein

O ditador iraquiano Saddam Hussein dispensa apresentações, certo? Ele subiu ao poder no final da década de 70 e ordenou a execução de todos os oficiais que se opunham ao seu governo. Ademais, durante o seu “reinado”, o ditador se envolveu em guerras, foi acusado de corrupção, de possuir armas nucleares e químicas e, ainda, elogiou a atuação do Al Qaeda nos atentados ao World Trade Center, em 11 de setembro de 2001.

Pois Uday Hussein, o filho mais velho de Saddam, também tocou o terror no Iraque — e o próprio pai desaprovava seu comportamento violento e os atos grotescos. Uday foi acusado de um enorme repertório de crimes, entre eles, prender e torturar atletas derrotados em competições internacionais, como as Olimpíadas e a Copa do Mundo, por exemplo, e sequestrar e violentar jovens iraquianas.

Uday também era conhecido por espancar até morte pessoas que o contrariavam — ou de simplesmente acabar com elas a tiros —, e ele teria planejado o assassinato do líder da oposição iraquiana. Famoso por suas atrocidades e pela natureza psicótica, o filho de Saddam foi morto durante uma operação das forças especiais norte-americanas em 2003.

3 – Mao Aqing

Filho de: Mao Tsé-Tung

Mao Tsé-Tung — ou Máo Zédong —, como você sabe, foi o líder da Revolução Chinesa e responsável por fundar a República Popular da China, em 1949, movimentos que resultaram na morte de 40 milhões de pessoas, assim como na estagnação econômica e social do país.  Pois, antes de comandar o Partido Comunista, Tsé-Tung teve três filhos, sendo um deles Mao Aqing, que teve uma vida nada fácil.

Esse da foto não é Aqing, mas sim seu irmão mais velho

Durante a infância, o menino foi criado pela mãe — que tinha tendências suicidas — e teve muito pouco contato com o pai. Além disso, durante a Guerra Civil Chinesa, a mulher de Tsé-Tung foi capturada e executada e, após sua morte, as crianças foram levadas para Shangai. Uma vez lá, Aqing viu seu irmão mais novo morrer e foi obrigado a morar nas ruas e mendigar com o irmão mais velho, e o mais triste é que o ditador não fez nada para proteger sua família.

Em dado momento, Stalin ofereceu a Tsé-Tung a possibilidade de educar os meninos na União Soviética, e lá foram eles para Moscou. Após alguns anos, o irmão mais velho de Aqing o abandonou e voltou para a China — e a essa altura o pobre rapaz já sofria de problemas mentais. Aqing também acabou retornando para o seu país de origem, mas só encontrou seu pai em raríssimas ocasiões e morreu como um recluso desconhecido aos 84 anos.

4 – Yakov Iosifovich Dzhugashvili

Filho de: Joseph Stalin

Stalin governou a União Soviética com punho de ferro durante mais de duas décadas e, apesar de promover a modernização da Rússia e ajudar a derrotar o nazismo na Segunda Guerra Mundial, ele também ficou marcado na História como um dos maiores assassinos em massa de todos os tempos. Basicamente, Stalin foi o responsável — direto e indireto — pela morte de milhões de pessoas e se tornou um dos líderes mais temidos que já existiu.

Não é exagero dizer que o soviético não era flor que se cheire, e inclusive sua família sofria com o temperamento severo do líder, especialmente Yakov, seu filho mais velho, por quem Stalin sentia verdadeiro desprezo. O relacionamento entre os dois era tão complicado que o rapaz tentou cometer suicídio com um tiro. E sabe o que o pai “amoroso” disse na ocasião? Stalin reclamou, falando que o filho sequer conseguia atirar direito.

Depois, na Segunda Guerra Mundial, Yakov foi capturado pelos nazistas — que pediram a libertação de um prisioneiro em troca da vida do rapaz. Em outra versão dos acontecimentos, o jovem teria se entregado aos inimigos, mas o fato é que Stalin disse que não estava interessado em negociar, e seu filho foi enviado a um campo de concentração. Então, em 1943, após ser completamente abandonado pelo pai, Yakov se atirou contra uma cerca elétrica e morreu.

***

Você conhece as histórias de outros filhos problemáticos de ditadores malignos? Comente no Fórum do Mega Curioso