1 – Ser feliz é preciso

Uma pesquisa promovida pela Ernst & Young revelou que pessoas felizes fora do ambiente de trabalho acabam se tornando bons funcionários. Ainda que a vida doméstica possa ter seus problemas, quando damos um jeito de fazer o que for preciso em termos de arrumação, boletos e afins e, ainda assim, ter momentos de felicidade, isso reflete em nosso comportamento profissional.

Uma coisa que ajuda muito é criar o hábito de se lembrar das coisas pelas quais se é grato – com certeza, há muita coisa na sua vida que valem a pena entrar para essa lista. Pode ser de tudo: animais de estimação, um livro novo, uma conversa profunda com seu melhor amigo, um abraço gostoso de alguém querido. Voltar seu foco para as coisas que dão certo em vez de só se preocupar com o errado só vai trazer benefícios.

2 – Programe momentos de recuperação

Trabalhar bem requer dedicação, esforço, comprometimento e atenção. É natural que, no meio de tudo isso, acabemos nos estressando e sentindo que as energias estão indo embora. Esse tipo de esgotamento é natural, por isso é importante que você encontre formas de se recuperar, recarregar as energias. De tempos em tempos, dê uma volta, faça uma pausa, respire fundo, ouça uma música que te faça bem.

O ideal é que você dedique seu tempo fora do escritório também para fazer atividades prazerosas, como caminhar, conversar com os amigos, visitar os familiares, ver um filme novo.

3 – Se proponha a descobrir suas qualidades mais fortes

Quando suas qualidades mais fortes ficarem em evidência, você vai se tornar uma pessoa ainda melhor em seu ambiente de trabalho, por isso é bacana descobrir que qualidades melhor definem quem você é: criatividade, extroversão, prudência, otimismo, liderança.

O bacana é compreender quais são seus pontos fortes e trabalhar para que eles fiquem ainda mais evidentes. Quando você sabe disso, acaba levando esse seu lado mais positivo também para o trabalho.

4 – Limite seu tempo com a tecnologia

É muito fácil cair em tentação e, ao chegar em casa, continuar a trabalhando ou pesquisando assuntos de trabalho. De vez em quando, isso é realmente necessário, mas é preciso entender que seu tempo em casa não deve ser uma extensão do seu trabalho, salvo algumas funções específicas.

Em casa, então, o ideal é não checar emails do trabalho nem se preocupar com assuntos que devem ficar no escritório. Para garantir isso, fique longe do seu celular e não ligue o computador. Quando seu trabalho invade sua vida pessoal e o tempo que deveria ser para descanso, você acaba mais estressado e com chances de ter burnout.

5 – Durma bem

Ficar muito tempo dormindo pouco é algo que, em longo prazo, prejudica sua cognição, aumenta seus níveis de estresse e faz, basicamente, que você aja como se estivesse alcoolizado. Garantir uma boa noite de sono é uma forma simples e inteligente de se dar melhor no trabalho e de passar a imagem de um bom profissional.

Quando dormimos, nosso cérebro se regenera e se recupera das inúmeras atividades que desempenha ao longo dos dias, todos os dias. Para ter uma vida equilibrada emocional e cognitivamente, durma bem.