Pense em alguém muito, muito azarado. Ou muito sortudo. Ou alguém que tem sete vidas e parece ter vindo a este mundo para desafiar a morte uma e outra vez! Esse cara é o norte-americano Brock Meister, de 22 anos de idade. Para você ter uma ideia, ao nascer, os médicos descobriram que ele não estava respirando e, para piorar, teve uma série de convulsões antes de ter de ser reanimado. Estamos falando de um bebezinho recém-nascido.

Jovem hospitalizadoBrock com um amigo (Beacon Health System)

Depois de vencer essa batalha, na adolescência, Brock foi diagnosticado com um câncer no cérebro e teve que se submeter a sessões de quimioterapia e radioterapia para combater a doença. Mas os esbarrões de Brock com a morte não pararam por aí, não! O último aconteceu em meados de janeiro e, na opinião dos médicos, é um verdadeiro milagre que o rapaz tenha sobrevivido.

Milagre

O que aconteceu foi o seguinte: após beber um par de cervejas, Brock fez a coisa certa e pediu que um de seus amigos — um que não tinha bebido nada — dirigisse a sua caminhonete. Só que, no caminho, eles passaram sobre uma camada de gelo que havia se formado no pavimento, o veículo escorregou, o motorista acabou perdendo o controle da direção e eles capotaram.

Rapaz com col,ar cervicalBrock com um dos médicos que o trataram (Beacon Health System)

Brock estava usando cinto de segurança, mas o impacto foi tão forte que ele acabou quebrando o vidro de sua janela com a cabeça e seu corpo foi parcialmente ejetado para fora da caminhonete. Alguém que estava dentro do veículo o puxou novamente para o interior e, quando eles finalmente pararam, Brock, que se lembra de tudo o que aconteceu, disse que começou a sentir sangue escorrendo de sua cabeça.

O rapaz se recorda de sentir uma forte dor no pescoço e de que um de seus amigos o impediu de levantar logo após o acidente. Brock insistiu bastante, mas o outro o segurou firme até que os paramédicos chegassem — e foi esse anjo cheio de bom senso que evitou que Brock tentasse sair perambulando quem salvou sua vida.

Rapaz com muitos pontosVeja o estrago! (Beacon Health System)

Isso porque, durante o capotamento, o jovem sofreu o que os médicos chamam de “luxação traumática atlanto-occipital”, o que se traduz como uma decapitação interna. Em outras palavras, o crânio de Brock se separou da coluna espinhal durante o acidente e, na grande — grande — maioria dos casos, consiste em uma lesão fatal. São raríssimas as pessoas que conseguem chegar com vida ao hospital, mas estamos falando de Brock, né?

Enfim, os neurocirurgiões conseguiram estabilizar a condição do rapaz e colocaram uma porção de pinos e hastes para realinhar o crânio dele com a coluna e “prender” os dois novamente. Brock ainda está se recuperando da lesão e há meses vem fazendo fisioterapia — graças à qual ele já recuperou cerca de 50% do movimento do pescoço. O jovem ainda sente dores esporadicamente, mas teve muita sorte de não morrer nem de perder o movimento do corpo e tem completa noção de que escapou por pouco.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!