Você é uma daquelas pessoas que acreditam em fantasmas? Saiba que você não está sozinho (ao menos no mundo terreno): um estudo britânico diz que 54% dos ingleses creem em seres do além e em atividades paranormais. Já nos EUA, outra pesquisa indica que o índice de crédulos é de 40%.

Será que aparições fantasmagóricas possuem algum fundamento científico? De acordo com a ciência, sim! Confira 5 estudos científicos que tentam provar que os fantasmas não existem e são apenas frutos de nossa imaginação:

1. Campos eletromagnéticos

Os campos eletromagnéticos são invisíveis aos olhos, mas poderiam explicar aquela sensação estranha de que mais alguém está no mesmo cômodo que a gente. Um neurocientista canadense chamado Michael Persinger tem estudado a relação entre esse campo e a suposta percepção fantasmagórica que nós sentimos.

Isso seria algo sugestionável diretamente em nossos cérebros: impulsos eletromagnéticos constantes em uma região específica poderiam criar essa “sensação” de que não estamos sozinhos. Algo parecido tem sido estudado e notado em casas supostamente assombradas por espíritos de antigos moradores. O campo magnético desses lugares é um pouquinho diferente, o que poderia sugerir que existe algo mais nas residências.

2. Infrassons

Quando as ondas sonoras são extremamente graves e abaixo dos 20 Hz, elas são chamadas de infrassons, sendo imperceptíveis ao ouvido humano. Porém, apesar de não as ouvirmos, podemos senti-las de outras maneiras. Alguns estudos indicam que essas ondas podem causar desorientação, sensação de pânico, alteração na frequência cardíaca, arrepios na coluna e outros sintomas que podem ser associados à presença de espíritos.

3. Fungos

Não aconselhamos (por motivos óbvios), mas você já tomou chá de cogumelo? Quem é adepto diz que isso causa alterações sonoras e visuais. E se essa “intoxicação” não fosse algo que você controlasse? É isso o que estuda Shane Rogers, da Universidade Clarkson, nos EUA. De acordo com o pesquisador, certos tipos de fungos podem causar medo irracional e até mesmo um grau de demência, levando as pessoas a acreditar que estão vendo ou sentido fantasmas.

4. Monóxido de carbono

Outra possível causa da visão de fantasmas seria a presença de monóxido de carbono no ambiente. A intoxicação por essa substância pode levar até mesmo à morte, porém, caso você não chegue até esse extremo, é capaz de você ter uma palhinha de como é o lado de lá ao ver fantasmas em sua casa. Exposições prolongadas a altas quantidades desse gás podem gerar distúrbios no sistema nervoso central, fazendo com que a pessoa veja e sinta coisa que na realidade não existem.

5. Crença nos outros

Os seres humanos são muito sugestionáveis: se alguém fala que sente ou vê alguma coisa, é bem possível que muita gente também diga o mesmo – é o tal fenômeno “maria vai com as outras”. Um estudo feito no ano passado na Universidade de Londres tentou provar essa hipótese; afinal, se alguém disse que fantasmas existem, é porque eles existem, não é mesmo?

Primeiro chamaram um rapaz que supostamente entortaria chaves com o poder da mente. Na plateia, voluntários diriam se estavam vendo a chave entortar ou não. Um deles era infiltrado, justamente para dizer que estava vendo o fenômeno. Quando essa pessoa estava presente, outras relatavam ver a chave dobrando; já na ausência dela, a maioria não se manifestava.

***

E agora? Será que a ciência é capaz de refutar todos os casos que divulgamos nesta lista? Ou nesta outra? Ou nestas fotos? Tudo pode ser apenas fruto de nossa imaginação ou será que existe algo por trás dessas supostas aparições? Qual é a sua opinião?

Você acredita em fantasmas? Comente no Fórum do Mega Curioso