A gravidez de uma baleia assassina, divulgada pela CNN na última quarta-feira (29), está causando uma comoção mundial. A orca Tahlequah, conhecida pelos pesquisadores como J35, é a mesma que, em julho de 2018, foi mostrada em vários noticiários do mundo carregando o seu filhote morto durante 17 dias.

Segundo o grupo conservacionista norte-americano SR3, que filmou a superpredadora com um drone, ela não é a única grávida naquelas águas do noroeste do Pacífico. A população de orcas é formada por inúmeras famílias organizadas em três grupos sociais chamados vagens.

Falhas reprodutivas

Algumas vezes, explicam os biólogos, fêmeas dos três grupos engravidam ao mesmo tempo. No entanto, as gravidezes ocorridas nos últimos meses não foram levadas a termo.

Um release divulgado no Blog do SR3 explica: "Estudos de nossos colegas da Universidade de Washington mostraram que essas falhas reprodutivas estão ligadas à nutrição e ao acesso às suas presas, os salmões Chinook. Então, esperamos que os velejadores possam dar às residentes do sul muito espaço para caçar neste momento importante".

Dar espaço para essas orcas se alimentarem é crucial, afirmam pesquisadores do Center for Whale Research, uma vez que a população dessas famílias do sul está num nível abaixo de 73 indivíduos.

Salmão Chinook, principal alimento das orcas (Fonte: Larry Raney/Reprodução)Salmão Chinook, principal alimento das orcas (Fonte: Larry Raney/Reprodução)

Uma ótima notícia para a vida marinha

Por isso, a constatação da gravidez de J35 através de imagens feitas por drones significa uma ótima notícia para a conservação da vida marinha na região. Embora as filmagens não tenham revelado o número de baleias assassinas que estão grávidas, sabe-se que são várias, inclusive uma chamada L72 que foi também fotografada.

A constatação das duas gestações foi confirmada após a comparação das imagens aéreas dos corpos das duas baleias em setembro do ano passado, quando estavam com poucos meses de gravidez, e recentemente em julho com a silhueta do meio do corpo bem aumentada, o que mostra que se encontram prestes a parir.

As futuras mamães baleias, que chegam a sete metros de comprimento tem um período de gestação entre 17 e 18 meses segundo os veterinários do SR3.