Um jovem australiano de 19 anos foi preso e deportado para seu país após ter digitado “eu tenho uma bomba” no bate-papo do sistema de entretenimento de um voo da Air New Zealand que fazia o trajeto de Tonga até Sydney, com passagem por Auckland. A mensagem foi detectada pela tripulação quando a aeronave ainda taxiava pela pista do aeroporto da cidade neozelandeza e o piloto retornou para o portão de embarque, onde dezenas de policiais e bombeiros aguardavam para averiguar a situação.

A juíza que analisou o caso afirmou que a brincadeira gerou gastos públicos, como a mobilização de serviços de emergência

Assim que as pessoas desembarcaram do avião, o jovem, chamado Meke Fifita, foi preso por violar a Lei de Aviação Civil local ao fornecer informações falsas para outras pessoas relacionadas à segurança de uma aeronave. Fifita afirmou para as autoridades que só fez aquilo de brincadeira e que achou que seria engraçado. Ele também teve que pagar uma multa equivalente a R$ 7,6 mil para cobrir os gastos envolvidos na ação.

A advogada de Fifita, Jane Northwood, afirmou no tribunal que o crime de Fifita era “o evento mais grosseiramente estúpido do século” e ainda disse sobre seu cliente que “nunca viu alguém tão angustiado e com remorso” como ele. A juíza que analisou o caso afirmou que a brincadeira gerou gastos públicos, como a mobilização de serviços de emergência.

“Qualquer pessoa com metade do cérebro entenderia que isso não é uma coisa engraçada, considerando os tempos em que vivemos”, disse a juíza ao tribunal.

Jovem é preso após dizer no sistema de chat de um avião que tinha uma bomba via TecMundo