O ditado “um dia é da caça, outro do caçador” nunca fez tanto sentido. Aliás, neste caso bizarro, nem precisou de dias, apenas de alguns momentos para o jogo virar: um caçador foi morto por um cervo que ele acreditava ter acabado de matar. O caso aconteceu no Arkansas, Estados Unidos, e chocou até mesmo a Comissão de Caça e Pesca.

Thomas Alexander, de 66 anos, estava caçando cervos na região de Yellville quando acertou um alvo. Suspeitando que teria abatido o animal, o caçador se aproximou para inspecioná-lo e, neste momento, o cervo se levantou e o atacou, perfurando o corpo de Alexander diversas vezes com os chifres. Apesar dos ferimentos, ele conseguiu ligar para a família, que acionou o socorro. O caçador foi encaminhado ao hospital, mas morreu horas depois.

Nesta temporada, mais de 33 mil cervos foram mortos. (Fonte: Pixabay)

O chefe de comunicação da Comissão de Caça e Pesca do Arkansas Keith Stephens se disse chocado com o caso. “Eu trabalho para a Comissão há 20 anos e essa é uma das coisas mais estranhas que eu já vi acontecer”, salientou. Segundo a Comissão, ainda não é possível precisar se a causa da morte foi o ataque do cervo, que causou vários ferimentos, ou um ataque cardíaco. A família optou por não realizar a autópsia do corpo.

Ataque de cervos a caçadores é considerado raro

Embora já tenham sido registrados antes, casos em que um caçador é morto por mutilações causadas por ataques de cervos são considerados raros. Stephens contou que há aproximadamente quatro anos um caçador ficou preso após ser perfurado pelo chifre de um cervo no condado de Ashley, mas apesar da violência, ele sobreviveu. No ano passado, outros três casos envolvendo caçadores foram registrados.

Nos últimos cinco anos, aconteceram quase 100 acidentes de caça a cervos, mas a maioria deles foi causado por quedas e não por ataques dos animais. Cinco desses casos foram fatais.

A caça é uma tradição familiar nos Estados Unidos. (Fonte: Arkansas Game And Fish/Twitter)

A recomendação das agências de caça é de que o caçador aguarde pelo menos 30 minutos após o tiro para se aproximar. Embora não sejam considerados agressivos, os cervos podem se defender com violência. Para Stephens, a caça é considerada uma “ferramenta de gerenciamento da vida selvagem” no Arkansas. Dados apontam que nesta temporada 33.134 cervos foram mortos por caçadores. Deste total, 10.714 eram cervos com chifres.